22 julho 2011


NEBLINA

A frieza rascante do teu olhar
absolvia a alma de quem
escolheu te amar,
ao ver no cristalino um lago negro,
um sentimento ausente de conforto,
no silêncio penetrante
de um coração aprisionado.

Catarina Poeta

4 comentários:

Lyra disse...

"Cada novo amigo que ganhamos no decorrer da vida aperfeiçoa-nos e enriquece-nos, não tanto pelo que nos dá, mas pelo que nos revela de nós mesmos. Enquanto o amor passa, a amizade volta, mesmo depois de ter adormecido um certo tempo."

Já tinha saudades.
Beijinhos e até breve!

Lyra ;)

Chellot disse...

"A frieza rascante do seu olhar..."
Fiquei pensando nessa frase e percebi o quanto ela incomoda. Sempre desejamos um olhar caloroso e macio, mas quando recebemos o gelo cortante a aflição que nos chega, incomoda.
Lindo poeta!

Chellot disse...

Vim agradecer o carinho proporcionado e informar que o livro será lançado na XV Bienal do Rio de Janeiro, mas em breve também será vendido através do site abaixo:
https://www.livrarialitteris.com.br/default.asp
Beijos doces em seu coração.
PS: Interessei-me pelo seu livro Delírios - onde posso conseguir um exemplar?

Vieira Calado disse...

Conheço aqui uma moça que é daí...

Amanhã vou dizer-lhe que daí alguém

vai ler o que eu escrevi

daqui...

Bjssss

Postar um comentário