17 agosto 2010


SILÊNCIO

Preciso do silêncio
para metabolizar os pensamentos,
para digerir as palavras
que falam em minha mente,
para sonorizar no papel o sentimento.
Preciso do vazio da tua ausência
para mergulhar no opaco
espaço da saudade momentânea,
para concretizar numa frase,
o meu desejo.
Preciso ver-te na outra margem do rio,
para num impulso lançar-me sem temores,
criar asas e recriar a inspiração,
para transforma-me na expressão de amores.


Catarina Poeta

5 comentários:

Nilson Barcelli disse...

Catarina, o seu poema é excelente.
Muitas vezes precisamos do afastamento para desejar o contrário...
Querida amiga, o meu beijo.

Chellot disse...

Criar asas para voar e ser livre. Linda poesia. Beijos doces.

tossan disse...

Silêncio sem temor, a mais pura expressão de amor. Retribuo o sorriso do perfil. Beijo

O Profeta disse...

Só, sou ilha plantada no Oceano
Açoitada por ventos de paixão
De manto verde me deito em seu colo
Esperando descobrir na bruma o rosto da contradição

Descobri uma singela e simples coisa
No meio daquilo que pensei ser mágoa
Que depois de separar o sal de uma lágrima
Ficou este ser feito de...Agua...


Doce beijo

Pérola Anjos disse...

O silêncio faz barulho. Que seja, então, um barulhinho bom!

Lindo o teu cantinho!
Lindas as tuas palavras!

Beijos!

Postar um comentário