29 março 2010

PARÁGRAFO

Tenho um olhar cosmopolita,
vejo cores nas cinzentas metrópoles,
piso com paixão nas ruas,
nos cruzamentos das avenidas
olho para todas as direções,
pois admiro opostos,
aceno para quem ainda não conheci,
sorrio para quem nunca me viu,
abraço as sombras que
se afastam de mim,
e por ter um coração livre,
amo somente quem me alcança
no espaço das reticências...
Na leitura que faço da vida,
o amor é meu fundamento,
e se não sabes ler os meus momentos,
não perco meu tempo,
me afasto do fim.


Catarina Poeta







3 comentários:

tossan disse...

Sou difernte amo a todos que me permitam e não precisam me agradar e nem pensar como eu...Quanta besteira eu falei.... Belo texto! Beijo

railer disse...

saudade do seu espaço.

sempre é bom a gente ver o lado bom das coisas, né?

Manuela disse...

O seu texto é como as torres da foto: em direcção ao céu! O amor é tudo...bjs.

Postar um comentário