17 maio 2009


DIÁRIO

Escrevo para tê-lo sempre comigo,
para encontrá-lo no ilusório
espaço das entrelinhas,
para sentí-lo somente meu
nas reticências...
Escrevo para alcançá-lo
no acento da paixão,
e para ouvir tua voz
na palavra saudade.
Escrevo para amá-lo
na leveza da celulose,
para possuí-lo na pureza
do espaço em branco,
para protegê-lo do mundo,
em meu caderno.


Catarina Poeta

6 comentários:

Nilson Barcelli disse...

E eu gosto do que escreves... deste poema, por exemplo.
Bom resto de domingo e uma óptima semana para ti.
Beijo.

railer disse...

escrever, pelo menos pra mim, é uma terapia. e, como você colocou, uma forma da gente eternizar sentimentos, mesmo quando fica difícil transformá-los em palavras.

Nilson Barcelli disse...

Querida amiga, bom fim de semana.
Beijo.

fabiano Silmes disse...

Você escreve como se tirasse da palavra fria e inerte todo o calor do sentimento...Teu texto tem a leveza de quem voa e toda objetividade de que acerta.
Abraços.

www.vortexproject.blogspot.com

Jalile disse...

Lindo isso... adorei!

parabéns, escreves muito bem!

António Botelho disse...

Olá. Gostei deste poema especialmente. Muito bom.
Convido-a a visitar também o meu blog:

http://poesiasdeantoniobotelho.blogspot.com/

felicidades...

Postar um comentário