13 abril 2009


COISAS DA VIDA...

"Tudo o que morre fica vivo na lembrança.
Como é difícil viver carregando um cemitério na cabeça".

Letra forte do grupo Biquíni Cavadão e muito propícia para o meu atual momento, pois, literalmente, ando carregando um cemitério na cabeça.
Na última sexta feira, 10 de abril, sepultei meu irmão Antonio, que igual minha irmã Sueli (1997), minha mãe Celina (1998), meu pai Carlos (1998), morreu de infarto fulminante.
Essas perdas me fazem acreditar que realmente existe algo maior do que eu neste mundo, e que este algo me sustenta, me dá forças e mantém de pé. Chame como quiser, pois eu chamo este algo de meu Deus.
Em homenagem ao meu irmão Antonio Carlos,

Grito

No infinitesimal lamento interior,
Eclodia o meu silêncio vazio,
Rompido apenas pelo tilintar
De lágrimas que caíam das faces,
No vácuo daquele corpo inerte,
Na matéria física enrijecida.
Contemplei o rosto sereno
De quem dormiu o merecido sono,
E vendo a tua forma sem vida,
senti-me abandonada sem o pulsar
das tuas veias,
sem o brilho do teu olhar,
sem o riso da tua voz.
Catarina Poeta (Márcia Oliveira)
Obrigada a todos os amigos e familiares pelas palavras e pelos abraços de conforto.

6 comentários:

railer disse...

querida, sinto muito pelo que houve... meus sentimentos...

muita força pra você, paz e tranquilidade. que deus te conforte neste momento.

lembro que você surgiu no meu blog ano passado na época em que perdi minha avó e a gente tem se conhecido cada vez mais. por isso eu posso te dizer pra contar comigo se precisar de alguma coisa.

fique bem, na medida do possível.
beijos

Nilson Barcelli disse...

Minha querida amiga, sinto muito pela pouca sorte que vc tem tido com os seus familiares.
Embora à distância, solidarizo-me com a sua dor e o seu luto.
Um abraço do tamanho da sua dor e um beijo amigo.

Nilson Barcelli disse...

Esqueci-me...
Apesar da tristeza, gostei das suas palavras feitas poema.
Beijo.

ลndreia disse...

Este meu cemitério tem tantas lembranças, tão profundas que me obriga a não esquecer... *

Bruxinhachellot disse...

Viver carregando cemitérios na cabeça não é nada bom, mas se carregar os momentos felizes, com certeza as mágoas se esvairão e poderá viver plenamente feliz novamente.

Beijos doces de seu sabor preferido.

Dennys Bacelete disse...

Solidarizo-me com o teu "Grito" e aproveito para deixar meus pesares por tua recente perda.
Agora, como todos sabemos, só o tempo - o mesmo que leva - trás o alento e o conforto.
Que Deus te abençoe, te dê forças e esteja sempre contigo!
Um bjo!
Dennys

P.S.: Obrigado tb por tua visita.

Postar um comentário