01 fevereiro 2009

O que é pior: ser infeliz ou estar convencido disso?

Para refletir neste início de ano...

Há pessoas que acreditam cegamente na felicidade como sendo um prêmio que chega para poucos afortunados. Ao pensarem desta forma, julgam-se pessoas incapazes e infelizes por não terem o objeto da felicidade. Não atentando para o fato de que a felicidade é uma conquista e não um prêmio, ficam convencidas de que são pessoas infelizes, o que pode ser muito pior do que realmente estarem num estado concreto de infelicidade por algum motivo que tenha afetado o rumo de suas vidas. Mas, mesmo quando há circunstâncias em que surgem dificuldades, deve-se encarar os problemas com um novo olhar, afinal, a realidade é uma questão de ótica (DeRose). Aprendendo com as circunstâncias e amadurecendo ao enfrentar novos desafios e obstáculos, transformando-os em oportunidades de crescimento pessoal, a qualquer momento é possível encontrar a felicidade nas pequenas ou nas grandes conquistas. É sempre bom lembrar que obstáculos e dificuldades fazem parte da vida e a vida é a arte de superá-los (DeRose).

No mundo atual há uma tendência em se medir a felicidade pelo poder de compra que se possui. Nesta visão, alguns se consideram muito felizes por terem uma mansão, um iate, um carro de última geração, etc. Logo, aquele que não possui tais bens julga-se infeliz e incapaz de chegar naquele padrão de vida. A felicidade ou infelicidade são efeitos ilusórios de causas relativas à condição anterior (DeRose). Toda pessoa é dotada de inteligência e criatividade, e com determinação, foco e objetividade pode empreender ações em prol da concretização de metas que venham a suprir suas necessidades pessoais. Todos estão aptos a chegarem no mais alto degrau desde que tomem consciência disso.

Qualquer um de nós, em algum momento da vida, seja por um erro de interpretação da realidade ou por alguma outra razão, está sujeito a sofrer uma desilusão por não ter conseguido concretizar um sonho. Isto faz parte da vida! Mas, há os que se levantam e fazem; e há os que sentam e choram (DeRose). Encarar a realidade é a forma mais correta de se evitar o estado de infelicidade. Deve-se cultivar a visão do todo, a intuição para a tomada de decisões e seguir em frente, aprendendo com os próprios erros. Pode-se até dizer que ninguém erraria se ouvisse os próprios conselhos (DeRose).

O verdadeiro conhecimento está dentro de si mesmo, e a verdadeira felicidade é o caminho que o conduzirá a este conhecimento. Busca fora dos livros, dentro de ti (DeRose) as respostas para o autoconhecimento e perceberá o quão forte e feliz você pode ser com a vida que tem, com aquilo que já possui e com muito mais que você poderá conquistar.
É pela ação efetiva que alcançaremos o que tantos sonharam e não conseguiram – porque apenas sonharam, mas não agiram (DeRose). Permita-se sentir-se feliz com as pequenas conquistas do seu dia a dia. Você vai perceber, que agindo assim, as coisas maiores lhe serão acrescentadas no devido tempo, como resposta as atitudes e pensamentos positivos que você venha a desenvolver diante da vida.

Catarina Poeta
Inspirado nos Sútras – Máximas de Lucidez e Êxtase, do Educador DeRose.

4 comentários:

Sininho disse...

Há uma nuvem que separa os mundos do reconhecimento! ganhar força e atravessála! quem quer ir longe, tem de se pôr a caminho! ne?

Um beijo eterno*

railer disse...

concordo contigo. a felicidade não depende do que falta pra gente, mas do bom uso que a gente faz daquilo que tem.

Gleidston dias disse...

Sem duvida um belo texto para refletir.

passando para desejar um otimo fim de semana.

bjsss

As vezes o silencio vale mais do que palavras disse...

ADOREI SEU TEXTO MUITO LINDO
BJSS

Postar um comentário