06 novembro 2008

REFLEXO

 "Eu sou à esquerda de quem entra. E estremece em mim o mundo. (...) Sou caleidoscópica: fascinam-me as minhas mutações faiscantes que aqui caleidoscopicamente registro. Sou um coração batendo no mundo."

"...há impossibilidade de ser além do que se é - no entanto eu me ultrapasso mesmo sem o delírio, sou mais do que eu, quase normalmente - tenho um corpo e tudo que eu fizer é continuação de meu começo...... a única verdade é que vivo. Sinceramente, eu vivo. Quem sou? Bem, isso já é demais...."

"Sou uma filha da natureza: quero pegar, sentir, tocar, ser. E tudo isso já faz parte de um todo, de um mistério. Sou uma só... Sou um ser. E deixo que você seja. Isso lhe assusta? Creio que sim. Mas vale a pena. Mesmo que doa. Dói só no começo."

Poucas pessoas no meio literário me encantam tanto quanto a Clarice Lispector. É incrível a identificação que tenho com ela! Sua itensidade é demais para a minha compreensão. E, dizem que sou intensa! Eu mesma, já escrevi isso a meu respeito. Mas, no fundo de mim, sei que ainda estou mergulhando rumo ao meu próprio entendimento. Escrever me dá essa liberdade e compartilhar com vocês minhas impressões e expressões de mundo, me possibilita chegar mais rápido no meu núcleo. Sou um ser em construção!

Catarina Poeta

7 comentários:

João da Silva disse...

A imagem fotografada e a imagem escrita: as duas são lindas.
Beijos carinhosos do João

Nilson Barcelli disse...

Eu também gosto da Clarice.
Os excertos que destacou são uma delícia paraos sentidos.
Beijinhos

PS: Catarina, em tempos vc visitava e comentava o meu blogue e eu o seu. Não sei porquê, mas perdemo-nos.
Gostei de voltar aqui e ler alguns poemas. Vc continua a screver no domínio da excelência. Continue assim.

Gerlane disse...

Clarice é...sublime, única...


Beijos, Catarina!

Nilson Barcelli disse...

Bom Domingo.
Mudei de visual...
Beijinhos.

João da Silva disse...

Voltei. A sua nova foto (eu não conhecia, ainda) está linda!
Beijinhos carinhosos do João

Anônimo disse...

Oi, Catarina!

Cheguei aqui tão por acaso... Mas gostei de descansar à sombra dessas árvores,
sinto-me ave, por um momento interrompendo o vôo
pra repensar a rota
no caminho do outro.

Parabéns!


Ana Claudia
www.annacronica.blogspot.com
Ana Claudia Abrantes

(Não sei o motivo, mas me foi impossível postar de modo não-anônimo)

Anônimo disse...

Então, acabei esquecendo de acrescentar o que eu queria falar antes dos versinhos que nasceram de repente:
Eu também a-do-ro Clarice Lispector

Postar um comentário