24 novembro 2008

FORMAS DE OLHAR

Olhei as fôrmas
que são as pessoas,
de todas as formas,
retóricas de sentidos,
que as tornam
diferentes em
formas disformes,
descontentes,
em formação
para novas formas,
mais felizes
na triste Geometria
do olhar difuso,
ocluso,
na forma do ser

Catarina Poeta


Pintura de Alexandre Ackel

9 comentários:

Murilo Rafael disse...

Gostei muito do seu escrito, prezada Catarina. Parabéns pelo talento!

railer disse...

formas, fôrmas, moldes. ainda bem que as pessoas são diferentes

Nilson Barcelli disse...

Olhou as formas sem o olhar difuso das palavras...
Gostei do seu poema, está muito bem feito e integrado com a pintura.
Beijinhos.

Cores, Letras e Notas disse...

somos vasos na prateleira, ao primeiro olhar desatento, escondendo o conteúdo, só a forma da argila transformada pelo divino oleiro, mas o que trazemos por dentro? Eis a grande aventura do conhecimento: perceber alem do superficial, a essencia de quem nos permite o descobrimento.
Instigante...
Abs
Celso

tossan disse...

Gostei muito da tua "Geometria Poética." Abraço

João da Silva disse...

Nossa, adorei a forma como você brincou com fôrma, forma... "geometrizou" e "des-geometrizou" o ser-humano lindamente. Me pareceu ver um belíssimo mosaico, ou um caleidoscópio, que compõe, decompõe, recompõe, enfim, algo muito lindo.
Querida, você é uma artista que me faz babar na gravata.
Beijos carinhosos do João

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá Catarina, gostei muito da pintura e do poema, muito bem em conjunto... Beijinhos de carinho,
Fernandinha

MPereira disse...

E as formas,que formam,um belo poema

Sininho disse...

Brincadeirinha graciosa =D

Eu sou metaforicamente contraforme!!!

Um Beijo*

Postar um comentário