31 outubro 2008

POEMA INCIDENTAL

Meu infinito momento
surge quando abro os braços
e visualizo o teu sorriso
e o teu olhar para mim.
Sinto um misto de êxtase
e de liberdade,
por saber que posso mergulhar
em teu ser
e permanecer, flutuando
Num espaço de amor

Catarina Poeta

3 comentários:

Gilbamar disse...

É justamente nesse espaço de amor que todos nós no sentimos felizes e amados.

Seu blog ganhou-me. Voltarei mais.

Abraços.

João da Silva disse...

Ih! Será que já comentei? Bom, se já o haja feito, não faz mal. É tão lindo, que merece o "bis".
A eternidade num olhar, num abraço, nas delícias do amor. A eternidade num sentimento terno e eterno... beijos carinhosos do João

railer disse...

lindo! lindo!
seus poemas enfocam muito a questão do olhar e do sorriso. duas coisas que eu valorizo!
=)

Postar um comentário