10 julho 2008

ELOS

No amargo... o doce.
No distante... o perto.
No querer... o perder.
No estar... o ser.
No sentido... o nada.
No abrigo... o frio.
Na saudade... o amor.
No amor... a liberdade!
Correntes...


Catarina Poeta

11 comentários:

MสЯ†iиhส ♥ disse...

sim. existem coisas sem sentido com o sentido mais lógico de todos.
correntes, cordas e fios...

beijinho para uma poeta,
Marta

railer disse...

é o equilíbrio da natureza!

Sininho disse...

Gostei da simplicidade =)

É inacreditável, não é, como o amor tanto nos deixa livres como acorrentados a um mistério surreal'!

Um carinho*

Beth disse...

Amiga
maravilhoso
toda a sorte do mundo
beijosss
Beth

mundo azul disse...

...faces de uma mesma moeda!
Belo poema...


Beijos de luz e um ótimo final de semana!!!

Lerivan Ribeiro disse...

Elos da mente de um poeta com suas palavras de encanto...

Maria Anjos Varanda disse...

Tão simples e tão bonito....

Gostei do seu blog....

Obrigada pela visita ao blog que tenho de apoio à Rita uma menina que canta muito bem e de quem gosto muito....

Beijinhos e bom fim de semana

daniel disse...

Catarina Poeta

O amargo e doce de toda uma vida, ficou presente!

Daniel

Poesia! disse...

olá!
sou adm. do O Fogo Anda Comigo (thefirewalkswithme.blogspot.com)
e gostaria de ser um parceiro seu...
abraços!

Verónica disse...

Sempre o antagónico... As forças contrárias da própria vida! Gostei de ver o seu blogue, as fotos e os poemas.

o alquimista disse...

Diz ser um anjo na Terra, os olhos do Deus Bendito, deixado neste pequeno mundo por outro Anjo de olhar aflito. Apareceu como por encanto, nasceu do nada, terá nascido!?


Solenes são os sentires de um Mago


Virão ventos de bonança ao teu coração


Um suave beijo

Postar um comentário