09 junho 2008

RUPTURA

A tua indecisão
gerou um hiato,
um fragmento,
um descompasso,
um cadinho de nada
no canto do sentimento,
ao recordar do momento
em que você estava em mim.
No vazio desta palavra rasgada
no papel embriagado,
meus dedos correm
em versos soltos,
seguindo as pegadas
de um jovem
maduro amor
Catarina Poeta

5 comentários:

O Profeta disse...

Esta brisa da tarde
Afaga as folhas com invisível mão
Arrasta consigo os sonhos perdidos
Soltos do encanto da real paixão


Boa semana

Doce beijo

railer disse...

tem hora que leio o que você escreve e acho tão profundo que nem sei comentar... rs

mariam disse...

lindo!
que seja breve o "intervalo" desse amor!

resto de boa semana
um sorriso :)

Caio Melo disse...

Mas, mesmo que pareça estranho ouvindo, a vida sem indecisões seria talvez sem graça demais. Assim somos... animais emocionais.

Beijo do Caio!

Leri disse...

Forte, profundo e intenso assim como essa escritora...
bjus

Postar um comentário