05 junho 2008

CENTELHA

Ao que me inspira,
Lanço-me inteira...
Abro as asas rumo
ao espaço infinito
e alço vôo,
igual pluma derradeira

Catarina Poeta

5 comentários:

railer disse...

quando a gente se inspira a gente se entrega mesmo. mas de onde a gente tira forças para se lançar quando tem que fazer algo que não nos inspira em nada?

Lyra disse...

Peço desculpa pela minha ausência...mas às vezes a vida dá voltas inesperadas e o chão parece que nos foge... Torna-se necessário “recolhermo-nos” um pouco, fugir do mundo e fazer uma introspecção profunda. É isso que tenho feito e por isso não te tenho vindo visitar...

A verdade é que me sinto no meio das trevas, onde sorrio à vida, como se conhecesse a fórmula mágica que transforma o mal e a tristeza em claridade e em felicidade. Então, procuro uma razão para esta alegria, não a acho e não posso deixar de rir de mim mesma. Creio que a própria vida é o único segredo...

Quando estiver mais...animada...voltarei aqui...

Beijinhos e desculpa

instantes e momentos disse...

Lindo blog, lindos versos, lindo ..."Quem sou eu", lindo tudo, vou voltar sempre.
Parabens
Maurizio

mariam disse...

grande Catarina!
belo poema...

bom fim-de-semana
um sorriso :)

Leri disse...

Que sensção de liberdade ao ver essa imagem junto com o impacto das palavras escritas...

bj

Postar um comentário