26 abril 2008

VIAGEM

No ato desato
o elo do eu,
perdida num mundo
no fundo de mim.
Buscando um lugar
em meu corpo vazio,
sentindo emoções
que não sei de
onde vem.
Na busca os delírios
traduzem magias,
que ascendem os
sonhos que idealizei.
Partida a corrente
que me une ao mundo,
flutuo e permuto
naquilo que sou
Catarina Poeta

5 comentários:

mariam disse...

olá
"caí" aqui, porque parecemos ter alguns gostos de leitura parecidos...
gostei muito da sua escrita... parabéns!

boa semana
e um sorriso :)

Lyra disse...

Diante tão bela poesia, tem-se a sensação de que as coisas que permaneceram escondidas no caos emergem...

Beijinhos e até breve.

:O)

Vieira Calado disse...

Gostei do ritmo, Catarina Poeta!

Beijinhos

Multiolhares disse...

Parabéns adorei o espaco e o poema
Bj

Poeta Mauro Rocha disse...

Belo espaço, textos interessantes e fotos bonitas, parabéns!!

MAURO ROCHA

Postar um comentário