18 março 2008

PARA BRASILEIROS E PORTUGUESES

Há poucos dias de completar 1 mês de abertura deste blog, posso dizer que estou imensamente feliz com os resultados e com as amizades feitas durante este período de vivência neste mundo virtual. Principalmente, por ter feito novos contatos, encontrado dezenas de novos amigos e mantido outros tantos mais antigos. Mas, o mais legal de toda esta experiência, são as amizades conquistadas em Portugal, do outro lado do Atlântico. Isto sim, tem me deixado muito satisfeita por saber que na terra de Camões, tenho tantos fãs. São pessoas que admiram o meu livro, “Inquietação”, que já conheciam a Catarina Poeta e outros que passaram a conhecer com o blog. Agradeço todas as palavras carinhosas, os e-mail, os comentários e espero tê-los sempre por aqui. Beijo grande!
Catarina Poeta

De Camões:
Mudam-se os tempos,
mudam-se as vontades,
Muda-se o ser, muda-se a confiança;
Todo o mundo é composto de mudança,
Tomando sempre novas qualidades.
Continuamente vemos novidades,
Diferentes em tudo da esperança;
Do mal ficam as mágoas na lembrança,
E do bem, se algum houve, as saudades...
Luís Vaz de Camões presume-se tenha nascido em Lisboa por volta de 1524, de uma família do Norte (Chaves). Viveu algum tempo em Coimbra onde, segundo consta, freqüentou aulas de Humanidades no Mosteiro de Santa Cruz onde tinha um tio padre. Regressou a Lisboa, levando aí uma vida de boemia. Em 1553, depois de ter sido preso devido a uma briga, parte para a Índia. Fixou-se na cidade de Goa onde escreveu, de acordo com seus estudiosos, grande parte da sua obra. Regressa a Portugal em 1569, pobre e doente, conseguindo publicar Os Lusíadas em 1572 graças à influência de alguns amigos junto do rei D. Sebastião. Faleceu em Lisboa no dia 10 de junho de 1580. É considerado o maior poeta português, situando-se a sua obra entre o Classicismo e o Maneirismo. Obras: "Os Lusíadas" (1572), "Rimas" (1595), "El-Rei Seleuco" (1587), "Auto de Filodemo" (1587) e "Anfitriões" (1587).

3 comentários:

Rui Caetano disse...

Ainda bem que estás satisfeita com o sucesso do teu blogue. Continua. Esta forma de comunicação é a nova era. Uma boa Páscoa.

Gilberto Martini disse...

Que legal Márcia,espero ter a mesma recompensa tendo um blog como este.

Grande bjo

O Profeta disse...

Um mês de prazer a ler-te...


Mulher da ilha é solidão
É espera do vapor da madrugada
É aroma de milho em mesa de pão
É pio de milhafre, alma assombrada

Mãe em ninho feito de frias pedras
Por duras mãos cheias de jeito
Não sei se de ti brota um morno leite
Ou escorre rubra lava do teu peito


Boa Páscoa


Terno beijo

Postar um comentário